segunda-feira, 12 de outubro de 2015

A SUPER e a religião

Editorial

POR Redação Super
Sérgio Gwercman, diretor de redação
Fazer revista é um negócio para quem gosta de incertezas. Todo mês, você escolhe com cuidado a reportagem de capa, sempre acreditando estar certo na relevância da pauta, na ideia do design, na pegada do texto. Apenas para ser confrontado com a realidade dos fatos quando a edição é empilhada nas bancas e entregue na porta da casa do assinante. E a realidade é que nem sempre o leitor concorda com as suas escolhas. Está certo o leitor.

Mas mesmo dentro da imprevisibilidade existe espaço para algumas certezas. Como as respostas que recebemos sempre que o tema de capa da SUPER está, de alguma maneira, ligado à religião. E aí o que vem é ataque de todos os lados. O que a SUPER tem contra a Bíblia? O que a SUPER tem contra o cristianismo? Por que a SUPER tem medo de expor as mentiras das religiões? Por que a SUPER nunca fala mal dos católicos? Vocês são ateus? Vocês têm medo do papa? Publique uma reportagem de capa sobre religião e você entenderá o sentido da frase "enfiar a mão num vespeiro".

Por que fazemos capas de religião, então? Porque elas são relevantes. E interessantes. Não só a fé tem um papel central na vida da maioria dos habitantes do planeta, como tem motivações bastante parecidas com as da ciência - em especial, a tentativa de entender a natureza. Também por acreditar que contribuímos muito para o debate sobre a espiritualidade ao lançar a ela um olhar que não é religioso nem ateu, mas jornalístico - e entenda por isso um olhar que tem muito mais dúvidas do que certezas. E só podemos fazer isso porque a SUPER não crê nem deixa de crer. Não ataca religiosos ou ateus. Somos apenas curiosos em busca de respostas, gente que abraçou a incerteza como profissão. Porque somente alguém com esse espírito pode encarar as surpresas de fazer revista todos os meses.

Um grande abraço.

A mente dos gênios
Albert Einstein, Leonardo da Vinci e Steve Jobs são geniais, taí algo em que ateus e religiosos podem concordar. Mas como é que a cabeça de cada um deles funciona - e o que ela tem de especial, de diferente de todas as outras que habitam o mundo? A busca por essa resposta é o que move o especial que colocamos nas bancas neste mês: Por Dentro da Mente de 29 Gênios. Entre intuitivos, persistentes, engenhosos, abstratos e observadores, entenda como pensam as pessoas mais inteligentes que conhecemos.

Nenhum comentário: