segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Os 13 passos para se livrar da prática homossexual


Por: Jânio Santos de Oliveira
Presbítero e professor de teologia da Igreja Assembléia de Deus Taquara - Duque de Caxias - RJ
asexualidadealuzdabiblia.blogspot.com.br
 
Meus amados e queridos irmãos em Cristo Jesus a Paz do Senhor!

Nesta oportunidade nós vamos meditar no Livro Sagrado em Rm 1.21-28

21 – porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.

22 – Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.

23 – E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.

24 – Pelo que também Deus os entregou às concupiscências do seu coração, à imundícia, para desonrarem o seu corpo entre si;

25 – pois mudaram a verdade de Deus em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém!

26 – Pelo que Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.

27 – E, semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmo a recompensa que convinha ao seu erro.

28 – E, como eles se não importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convém.

Pesquisas mostraram que 35% dos rapazes e 40% das moças entrevistadas concordam que o homossexualismo é uma opção de vida. E cerca de 50% no total disseram que ele deve ser tolerado.

A definição de homossexualismo é: “o estado em que uma pessoa tem desejos sexuais por alguém do mesmo sexo”. O homossexual latente é o que é capaz de suprimir e controlar os seus desejos, o patente é o que mantém práticas sexuais. Lésbica é uma mulher homossexual.

Estudaremos este assunto com toda a seriedade que ele exige como forma de prevenção e de cura.

I – COMO É DEFINIDO PELAS ESCRITURAS

Embora não se encontre a palavra homossexualismo nas Escrituras, o assunto é largamente abordado no Antigo e no Novo Testamento, como veremos a seguir:

1. Os que praticam são maus e grandes pecadores – (Gn 13.13; 19.4-11; 1 Tm 1.9,10)

Note que o texto afirma que estavam cometendo grande pecado contra o Senhor. Está se referindo aos moradores de Sodoma que desejaram realizar práticas homossexuais com os varões hóspedes de Ló.

2. É uma abominação – (Lv. 18.22; 20.13; Dt. 23.17,18)

A palavra abominação significa: “Ação execrável; detestável; ato odioso; de repulsão. A forma descrita no texto é clara: “Com varão te não deitarás, como se fosse mulher”. Até mesmo os trajes “unissex” são proibidos por Deus. (Dt. 22.5) Deus criou o homem conforme a sua imagem. O homossexualismo surge como uma tentativa diabólica de deturpar o projeto de Deus e denegrir o seu caráter.

3. É uma desonra para o corpo – (Rm 1.24)

O primeiro pecado do homem é o descaso para com o conhecimento de Deus: “Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou…

Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus… Pelo que também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si”. (Rm 1.19,21,24)

Em seguida veio a idolatria: “Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.” (Rm. 1.25)

4. é uma paixão infame – (Rm 1.26a)

São atos vis, torpes, asquerosos, nojentos, indecentes e obscenos tudo isso é tido como infame. Tudo isto é conseqüência do erro dos homens. Note que o texto diz: “Pelo que Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural…”

5. É uma prática contrária à natureza – (Rm 1.26b,27a) Contrário a natureza porque é uma anomalia. Uma doença conseqüência do pecado.

Deus criou o homem e a mulher para coabitarem, o que passa disto é uma anormalidade.

O homossexualismo é resultado do pecado no mundo. “Os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão”. Portanto, não é uma opção e sim, um desvio fisiológico, psicológico e espiritual.

6. É um erro – (Rm 1.27b)
De acordo com os escritos do apóstolo Paulo, a relação sexual entre dois homens ou duas mulheres é um erro passivo de punição, isto porque o praticante desta anomalia é um consciente no que faz. (Rm 1.32) Nas palavras de Tristann “o indivíduo homossexual possui a sua orientação afetivo-sexual para pessoas do mesmo sexo.

No caso do homossexual masculino ele pode se sentir tão homem ou macho quanto qualquer outra pessoa heterossexual”. Esta afirmação só faz agravar a situação, pois prova que eles agem de forma deliberada, pois poderia ser evitado.

7. É digno de exclusão do Reino de Deus quem pratica – (1 Co 6.10)
São dignos de morte os que fazem tal coisa. (Rm 1.32) É bom frisar que o desejo em si não é pecado consumado, se for dominado e retido.

Mas os que praticam, são os abomináveis e a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre. (Ap 21.8) Deus criou (apenas) o macho e a fêmea – Gênesis 1.27

II – O que fazer como meio de prevenção?

De acordo com estatísticas 10% da população mundial é homossexual, o que dá em torno de seiscentos milhões de pessoas em todo o mundo. Só no Brasil o número de homossexuais chegaria a dezesseis milhões, quase a cidade de São Paulo.

Isto prova que o mundo, à exemplo da mulher hemorrágica, vai de mal a pior. (Mc. 5.26) O que se deve fazer para evitar este tipo de prática:

1. Evite os meios de comunicação que enaltecem esta prática

O modelo homossexual é largamente difundido nos meios de comunicação. Em especial a TV mostra os ídolos do esporte, da música, das telenovelas, animadores de auditórios, apresentadores, com tendências homossexuais. Homens e mulheres inescrupulosos que fazem desta prática uma opção. Jovens e adolescentes se tornam alvo fácil, pois aprendem com quem eles mais admiram.

A internet é hoje um dos veículos mais diabólicos no que se refere a propagação do homossexualismo. Nas palavras de Tristann, um assumido, “ao meu ver, a internet mudou muito a realidade dos homossexuais. O maior problema em ser homossexual é ser educado para ver a homossexualidade como sendo ruim. Portanto é muito difícil alguém sentir-se orgulhoso de ser gay.

A internet, neste caso é muito útil. As pessoas ao usá-la, não mais se sentem expostas. Ou seja, conseguem abstrair da sua identidade real, e passa a dar ênfase na sua identidade virtual. Nós da geração internet temos o privilégio de ser a geração mais aberta sexualmente desde a Grécia antiga.

Esta nova abertura através da internet deve ser bem aproveitada. Aproveite-a, use-a como trampolim…” Devemos evitar que nossos jovens e adolescentes enveredem por este caminho, mostrando-lhes a verdade na Palavra de Deus.

2. Construa, com a ajuda de Deus, um ambiente sadio dentro do seu lar.

Existem várias teorias do porquê uma pessoa se torna um homossexual. Segundo Jaime Kemp “o homossexualismo tem a possibilidade de desenvolver-se na infância e adolescência. Surge característica feminina (ou vice-versa) ou tendências de ser atraído pelo mesmo sexo, conforme o ambiente do lar.

Por exemplo, as mudanças de papel do marido e da esposa que são comuns em nossa sociedade. “Outros fatores: Famílias desajustadas, cujos filhos são muito inseguros e têm uma imagem baixa de si mesmo”.

3. Cuidado com as amizades íntimas demais

A homossexualidade se manifesta na adolescência, que é quando o desejo começa a se definir. Um entendido no assunto disse: “É óbvio que a orientação sexual de um homossexual é por volta dos sete anos, mas o ‘leve sentimento’ de desejo por outros do mesmo sexo ainda não pode ser vinculado com homossexualismo, pois alguns heteros também o sentem”.

O adolescente passa então a se imaginar com alguém do mesmo sexo que o seu. Daí o risco para o adolescente que cultiva amizade com um único amigo e se torna muito “íntimo”. Deve-se evitar que pessoas nestas condições fiquem muito tempo juntos em lugares isolados. Igualmente deve-se evitar que os filhos durmam na casa do colega, do primo. A prevenção é o melhor remédio.

4. Nunca rejeite a lei moral de Deus

Ainda de acordo com Jaime Kemp “A Palavra de Deus nos diz que quando uma pessoa rejeita a lei moral de Deus, ‘gravada nos seus corações’ (Rm 2.15), tal pessoa se envolve na sensualidade. Em outras palavras, há preponderância nas evidências que surgem que a maioria dos casos se deve a fatores psicológicos, sociais e culturais. Creio que esses fatores são resultados de uma sociedade que tem rejeitado os princípios e propósitos de Deus”.

III – COMO LIDAR COM A SITUAÇÃO

Deve-se levar em conta esta questão, acima de tudo com amor e compaixão, reconhecendo que ninguém está isento deste mal. O simples fato de ser um pecador, já torna o homem potencialmente passível de uma vida deturpada. O que devemos fazer:

1. Evite a discriminação

Uma pessoa homossexual não deve ser condenada porque tem tendências homossexuais, inclusive é crime de acordo com a nossa Constituição. O contato normal com alguém com estas características não “contaminam ninguém”, como se fosse uma doença transmissível. Somente por meio do contato e da amizade é que levaremos tais pessoas a Cristo.

2. Reconheça que o homossexualismo é sempre pecado

É bom lembrar que homossexualismo não caracteriza pecado maior em peso que outras formas de pecado, talvez as suas conseqüências sejam mais destruidoras. Todavia como qualquer pecado deve ser tratado com rigor.

3. Procure aconselhamento pastoral – (1 Jo. 1.5-10; 2.1,2)

Geralmente é difícil encontrar alguém confiável com quem podemos abrir o coração e conversar sobre algum problema. Não esqueça, Deus usa eficientemente pessoas na nossa vida para nos ajudar na hora da tentação e do pecado.

Um dos valores incomparáveis do cristianismo é que nunca estamos sozinhos. Temos o Senhor e os irmãos em Cristo em quem podemos confiar. Se você precisa de ajuda, procure seus familiares, o pastor da sua igreja, ou um irmão que seja idôneo para te ajudar.

4. Confesse a Jesus Cristo o seu pecado 

Sabemos que para o alcoólatra, para o drogado, para o matador compulsivo, é impossível abandonar seus hábitos.

No entanto, todos nós, conhecemos ex-alcoólatras, ex-drogados, ex-assassinos, ex-prostitutas, estão aí, dentro das igrejas, para todo mundo ver, totalmente libertos pelo poder de Jesus Cristo. Igualmente o homossexual pode ser liberto pelo poder do sangue e do nome de Jesus Cristo.

É só confessar o seu pecado e deixar Cristo dominar os seus desejos. Deus o ama e vai perdoar todos os pecados na área do sexo. Não há pecado imperdoável, a não ser a nossa própria incredulidade (blasfêmia). “O sangue de Jesus nos purifica de todo pecado”.

5. Desenvolva um estilo de vida que lhe garanta a vitória 

Qualquer pessoa envolvida neste comportamento tem possibilidade de conseguir a vitória. Deus, em Cristo, promete poder para curar doenças, vencer o inimigo e mudar padrões de vida. Lembre-se de que Deus ama os pecadores e não faz acepção de pessoas. Desenvolva um estilo de vida que lhe garantirá a vitória.

Ande em constante comunhão com o Senhor, tendo todos os seus pecados confessados. Discipline-se num constante estudo e meditação na Palavra de Deus. Pense nas coisas que são de cima. (Cl. 3.2) Mortificai os vossos membros, que estão sobre a terra. (Cl 3.5) Essa disciplina é indispensável para uma vida vitoriosa.

Veja agora os 13 passos para se livrar da prática homossexual:

1- A mudança só será possível depois que o indivíduo reconhecer e confessar que sua atitude e conduta precisam ser transformadas. É uma questão de decisão. Homossexualismo não é imutável. Alguns psicólogos afirmam que as pessoas não são homossexuais, mas estão homossexuais. Homossexualismo é um comportamento aprendido e, portanto, pode ser desaprendido;

2- O homossexual deve confessar seus pecados e temores a Deus e pedir-lhe que o purifique no Sangue de Jesus (1 Co 6.9 a 11);

3- Aquele que deseja a mudança deve pedir a Deus que lhe dê profunda consciência de pecado através do Espírito Santo (Jo 16.8) e um grande desejo de mudança de mente (Rm 12.1, 2);

4- O envolvimento com uma igreja local é extremamente importante para o crescimento espiritual, para a restauração emocional, para a socialização com pessoas que sempre foram heterossexuais. Isso é o que nos ensina Hebreus 10.25: “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações.” A unidade cristã é decisiva para o homem e a mulher que estão saindo do homossexualismo;

5- Saber que há tentações e que o pecado, o mundo, a carne e o diabo devem ser vencidos. As carências e vulnerabilidades do ser humano levam a equívocos sexuais. Buscar entender 2 Co 5.7. Observe o que declarou um ex-homossexual americano: “Você é heterossexual em Cristo. Não importa a profundidade de seus sentimentos homossexuais, pois profundamente jaz dentro de você sua identidade heterossexual, enterrada debaixo de milhares de temores.” (Extraído do livro Deixando o Homossexualismo, Ed. Mundo Cristão. Ver Apêndice Livros Indicados);

6- Esperar sempre em Deus a força e o poder para a mudança (Fp 1.6 a 9);

7- Obedecer aos conselhos recebidos do conselheiro, se tem convicção que essa pessoa foi posta por Deus em sua vida;

8- É preciso aprender a disciplinar os pensamentos (Rm 12.1, 2) e hábitos (pessoais e públicos) para vencer as tentações;

9- Contar com a ajuda de um ministério cristão de apoio a homossexuais também é muito importante;

10- Falar com Deus sobre os problemas, tentações, tristezas, decepções etc., sempre com absoluta sinceridade, sabendo que Ele é onisciente e é, também, o amigo mais compreensivo;

11- Deve confessar a Deus e ao conselheiro se cair durante o processo pois, do contrário, pode haver desânimo profundo, hipocrisia e acusação do diabo. A confissão e o abandono do pecado também trazem uma profunda consciência do perdão de Deus (ler Pv 28.13 e Tg 5.16); 12- Uma vida de leitura bíblica, oração, jejum e louvor é a melhor arma para se vencer o homossexualismo pois, como disse Frank Worthen, fundador do ministério Amor em Ação (EUA) “Os indivíduos que têm maior chance de abandonar o homossexualismo são aqueles que se entusiasmam com Deus, que antecipam o que Ele vai fazer em suas vidas. Eles vêem Deus trabalhando até mesmo em pequenos detalhes da vida deles, e seus corações estão cheios de louvor.” (Extraído do livro Deixando o Homossexualismo, Ed. Mundo Cristão);

13- Evitar amizades que possam influenciar na volta às práticas homossexuais assim como filmes, programas, revistas e lugares onde há pornografia, objetos do passado e tudo que exerça influência homossexual.

“E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas passaram; eis que se fizeram novas.” (2 Co 5.7)

Algumas pessoas estão sendo tentados em relação ao homossexualismo, outros possuem alguém na família, ou conhecem um parente ou amigo nestas circunstâncias.

Ninguém pode negar que este é um mal do século, as estatísticas o provam. Não podemos estar alheios aos fatos. Esta matéria pretende prevenir o povo de Deus e, ao mesmo tempo, oferecer alternativa de cura para os que estão necessitados.

Nenhum comentário: