sábado, 5 de abril de 2014

Acólitos

Acólitos


MINISTÉRIO DE ACÓLITOS

ORIGEM DA PALAVRA

Acólito tem sua raiz na palavra grega "akolouthos" que significa "discípulo", "aluno", "acompanhante".
Acólito é aquele que serve junto ao Altar, representando a congregação, mas, quanto à origem da palavra, é "aquele que acompanha, assiste e ajuda". Em síntese, acólito é aquele que ajuda um Clérigo nos ofícios da Igreja.

SÍNTESE HISTÓRICA
A função de acólito é parte da uma tradição muito antiga na Igreja cristã. Cornélio, Bispo de Roma, menciona os "acólitos" numa carta escrita a Fábio de Antioquia (da Síria), no ano de 251 AD.
Aprendemos que há na igreja três Ordens de ministros: Bispos, Presbíteros e Diáconos. Este tríplice ministério existe desde os tempos apostólicos, mas no fim do século III apareceram as "Ordens Menores" que eram quatro: porteiros, leitores, exorcistas e acólitos. Como uma "Ordem Menor" os Acólitos tinham a função de auxiliar os Diáconos em seu trabalho.
Na carta do Bispo Cornélio é mencionada a existência de 42 acólitos no Clero da cidade de Roma. Cipriano, Bispo de Cartago (norte da África), também, cita os acólitos em suas cartas (de 200 a 258 AD). O 4º Concílio de Cartago (398 AD) aprovou instruções específicas com respeito à ordenação de acólitos.

ATUALIDADE
A função do Acólito, no entanto, tal como conhecemos hoje, surgiu por volta de 1950 e foi instituída na, então, Paróquia da Trindade, em Recife, hoje Catedral da Trindade em 1997. A atual coordenadora geral é: Eliane Campos.
Convém salientar que os costumes variam de Paróquia para Paróquia. São os "costumes locais" ou "usos paroquiais", uma vez que um Pároco pode ser mais solene, outro mais informal, um mais exigente e outro mais flexível.
Contudo, todos reconhecem a importância do acolitato na vida da Igreja. Servir junto ao altar de Deus é um privilégio e uma responsabilidade. O Acólito (que pode ser de ambos os sexos) deve orar de contínuo para que seja cada vez mais digno deste santo serviço.

FUNÇÕES BÁSICAS DOS ACÓLITOS
a) Recolher as ofertas;
b) Ajudar na distribuição dos elementos da Eucaristia;
c) Fazer as leituras bíblicas, se convidado pelo celebrante;
d) Aprender a preparar (e retirar) a Mesa do Senhor para a Eucaristia e estar sempre disponível para executar esta função.

PROCESSIONAL E RECESSIONAL
O Acólito precede os Ministros Comissionados, Diáconos, Presbíteros e/ou Bispos tanto na entrada como na saída do Templo.

PREPARAÇÃO PARA A EUCARISTIA
O Acólito, assim como todo o povo de Deus, deve aproximar-se da Mesa do Senhor confiante no perdão divino, arrependido e decidido a levar uma vida nova. Deve fazer um exame de consciência sério e pensar em tudo aquilo que fez e que não foi do agrado do Senhor Jesus (pensamentos e desejos indignos, hábitos errados, falta de compaixão, incapacidade de se posicionar em favor dos menos favorecidos, uso inadequado da língua, chegando a ferir a dignidade dos outros, etc).
Deve sempre lembrar que a Palavra de Deus aconselha um preparo adequado para receber o Corpo e Sangue de Cristo (1 Co 11:17-34, especialmente os versículos 27 e 28: "Por isso, aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor. Examine-se, pois o homem a sai mesmo e então coma do pão e beba do cálice").
O Acólito deve esmerar-se no cuidado com esta admoestação. O preparo pode ser iniciado na véspera da celebração. Deve estar pronto para entrar na presença do Senhor Jesus. O momento da confissão deve ser vivenciado com devoção sincera e arrependimento verdadeiro.


O ESTILO DE VIDA DE UM ACÓLITO
A prática da leitura bíblica diária ou de um devocional é altamente recomendável para o Acólito que deve desenvolver sua espiritualidade diariamente, não apenas num dia especial do final de semana.
Se a oração e a leitura bíblica devem ser práticas diárias de qualquer cristão, muito mais ainda de um Acólito!
Mas não somente isto, a meditação, confissão, jejum, adoração, simplicidade, submissão, humildade devem ser uma constante na vida particular de cada Acólito.
Praticados com regularidade devem se tornar um hábito por meio do qual a vida espiritual pulse e solidifique uma profunda comunhão com Deus e com os irmãos.
Sabemos que não conseguiremos fazer as coisas de modo totalmente perfeito, mas precisamos nos esforçar para alcançar a excelência. Todo Acólito deve ser exigente consigo mesmo e deve, também, buscar o aperfeiçoamento para o desempenho do seu serviço para a edificação do Corpo de Cristo (Ef. 4:12).
Parte importante do aperfeiçoamento contínuo do Acólito é desvincular-se do seu eu para permitir que Cristo cresça e apareça em sua vida. Assim, o Acólito será, como é desejável, a presença de Cristo no mundo.


OUTRAS RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES
É importante considerar o caráter da vida daqueles que são admitidos a este ofício. Este ofício não é destinado a acolher pessoas só porque freqüentam regularmente a Igreja, mas outros valores estão envolvidos no processo, tais como boa índole, caráter reto, compromisso com Deus, vida familiar equilibrada, fidelidade à contribuição, desejo de ser espelho para outras pessoas na comunidade ao refletirem a luz de Cristo.
O Acólito deve expressar uma vida de fé e precisa de disciplina para progredir no desenvolvimento dos dons que Deus a ele confiou.
A vida no acolitato deve se expressar com a presença, tanto quanto possível, em todos os domingos no Culto, como também nas demais celebrações. Caso não possa comparecer, deve comunicar ao coordenador do seu turno ou procurar um substituto para que não falte assistência ao celebrante.
A consagração da sua vida a Deus é o que de mais importante deve acontecer na vida de um Acólito.

ORAÇÃO DO GRUPO DE ACÓLITOS
"Oh Deus Onipotente que convocaste os teus servos à sagrada missão de acolitar em tua Igreja, de ministrar em tua presença, rogamos-te humildemente que, por tua grande misericórdia, nos guie, nos fortaleça e santifique por teu Espírito Santo. 


Queremos executar sempre a tua vontade, tanto no serviço que te prestamos em tua Casa, como em nosso viver diário para que o nome de Jesus seja glorificado. Nós te agradecemos pelo privilégio de termos sido escolhidos para esta função e queremos honrar sempre este ministério. Em nome de Jesus. Amém!"

Nenhum comentário: