quinta-feira, 7 de junho de 2012

Fé do tamanho do Grão de Mostarda


?(!)

Há algum tempo atrás li no blog Mulheres Sábias, da Rô, um artigo sobre a exegese errada de determinada passagem bíblica. Existem algumas interpretações equivocadas das sagradas escrituras; e algumas delas se tornam históricas. Tal é a situação da “fé do tamanho do grão de mostarda”.
O que direi a seguir, é baseado nas palavras do Pr Luciano Subirá (benção de Deus).
Comecemos por ler alguns textos. Mateus 17.20 diz: “E Jesus lhes disse: Por causa de vossa pouca fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível”.
Outra passagem bíblica semelhante à anterior, Lucas 17.6 “E disse o Senhor: Se tivésseis fé como um grão de mostarda, diríeis a esta amoreira: Desarraiga-te daqui; e planta-te no mar; e ela vos obedeceria”.
Pois bem… O que é dito no senso comum? É que, se tivermos uma Fé do tamanho do grão de mostarda, poderíamos realizar o impossível. Está correto isto? Não!
Não porque, primeiro: Não é bem isto que o texto diz; e você sabe: uma vírgula ou palavra mal colocada pode mudar o sentido do texto ou da frase. O que o texto diz é: “Se tiverdes fé COMO…”. Este COMO faz toda a diferença!! Quando eu falo que temos que ter “Fé do tamanho”; eu estou afirmando; ou seja, deve ser assim! Já quando eu digo que temos que ter “Fé igual”; eu estou dando uma margem para interpretação maior que a anterior. Porém, quando eu digo, e, o texto bíblico diz, que temos que ter “Fé COMO”; estou dizendo que a nossa FÉ tem que ser comparada ao grão de mostarda.
A grande questão é: O que acontece com o grão de mostarda? Graças ao Senhor, a própria bíblia responde.
Antes de irmos ao texto elucidativo, tracemos junto um raciocínio. Releia o texto de Mateus 17.20. E eu lhe pergunto, qual foi uma das coisas que o Senhor Jesus mais criticou nos seus DISCÍPULOS? Não foi justamente a falta ou a pequena, magra, fraca fé deles?
E faço outra pergunta: Se Jesus quisesse dizer, como diz o dito popular, que o importante é ter uma fé do tamanho de um grão de mostarda (Pequena); porque cargas d’águas ele tanto criticou os discípulos por terem uma fé pequena?
Portanto, Ele não quis dizer o que dizem por aí que Ele disse (rs!). O apóstolo Paulo em quase todas as suas epístolas manifestou a oração e o desejo de que a Fé dos cristãos/discípulos crescesse e fosse firme. (Cf. Cl 2.15; Hb 10.22; 1 Co 16.13; Cl 1.23; Rm 10.17; Rm 4.20). Pedro também. (1 Pe 5.9).
Por fim, mais uma pergunta: Se, nós cristãos, andamos  e vivemos pela fé; como podemos e precisamos ter uma fé pequena somente, visto que a Fé é imprescindível para a sobrevivência de todo cristão? (2 Co 5.7; Romanos 1.17). O homem de pouca fé é comparado por Jesus àquele que duvida (Mateus 14.31).  E aquele que dúvida é como as ondas do mar, como Tiago diz: Levado de um canto a outro!! Não tem firmeza, não tem, ou tem pouca intimidade com Deus e com sua palavra.
Se ainda assim não se deu por convencido; deixemos, então, a própria bíblia falar mais claramente; Leia Lucas 17.5. Os discípulos aproximam-se do Mestre Jesus e lhe pedem: “Acrescenta-nos a Fé”; E Jesus lhes responde (versus 6): “Se tivésseis fé como um grão de mostarda…”. Jesus deus a dica: Vejam o que acontece com o grão de mostarda – assim deve ser a fé de vocês!
Voltemos, então, a grande questão: O que acontece a esse grão? A resposta está em Lucas mesmo, cap. 13.18,19: “É semelhante ao grão de mostarda que um homem, tomando-o, lançou na sua horta; e cresceu, e fez-se grande árvore, e em seus ramos se aninharam as aves do céu”.
Sem entrar muito no mérito da questão: Do que são essas aves; A questão é que, embora seja a menor de todas as sementes (Marcos 4.31), o grão de mostarda (a Fé) quando plantado em nossos corações deve crescer, crescer e crescer até se tornar uma Fé madura, fruto da intimidade com Deus, em Cristo Jesus. A questão não é tanto a fé grande e estática! Nem tampouco uma fé que Crê cegamente em si mesma, ou que “determina” tudo; mas, uma Fé que, como eu disse, cresce em intimidade com Deus e com sua palavra ; é uma Fé que cresce mesmo ninguém dando nada por ela; mesmo em meio as dificuldades. E tem mais, a Fé madura sabe que ela é submissa a SOBERANIA de Deus.
Se você reparar na trajetoria dos discípulos/apóstolos, você poderá traçar o ANTES  e o DEPOIS, ou seja o divisor de águas na vida deles. E verás que a fé deles amadureceu com o tempo e com as experiências que foram tendo ao longo da caminhada. O maior exemplo é o apóstolo Pedro.    
Por fim! A fé que foi alvo de maiores elogios foi a fé de estrangeiros, como a do Centurião Romano ou a Mulher Cananeia. (Mateus Mateus 8.5-10 e 15.28).
Portanto, a Fé que move montanhas, ou seja, que faz o impossível tornar-se possível, é: “A Fé que é como o grão de mostarda”; é a Fé que cresce em intimidade com Deus
.

Nenhum comentário: